A.  Somos das igrejas dos Estados Unidos que não fazem parte de nenhuma convenção ou associação.  Somos independentes neste sentido.

                        1. Não fomos mandados por junta missionária nenhuma.

                        2. Não viemos para fazer uma nova convenção nenhuma.

B.  Eu, Stive Montgomery era missionário no Japão.  Fui chamado por Deus e liberado pela igreja que pastoreava para trabalhar no exterior e organizar igrejas da mesma fé e ordem.  Fiquei no Japão de 1954 a 1957.  Neste tempo senti grande vontade trabalhar no Brasil, e só depois muita oração e respostas positivas a estas orações, me entreguei ao Senhor para deixar o Japão e vir para o Brasil.  Voltei aos EUA e passei a ser membro de novo na igreja onde pastoreava.  Ela achou também que era a vontade de Deus.

C.  29 de Dezembro, 1957,  a chegada do missionário Steve Montgomery e família, enviados pela Antioch Baptist Church of Greencastle, Indiana, EUA.

1. Seis meses depois, mais ou menos, Edson Moura e Pedro Shigeyoshi foram batizados.

            D. Novembro de 1958, a chegada do missionário Don Ross e família.

E.  07 de dezembro de 1958,  a Igreja Batista de Jabaquara foi organizada com seis membros:  Edson Moura, Pedro Shigeyoshi, Steve Montgomery, Eugenia Montgomery, Jerry Donald Ross, e Betty Ross

F.  Em janeiro de 1959, a chegada do missionário Eldwyn Rogers e família. Irmão Eldwyn, Irmã Alice, e seu filho Michael uniram-se à igreja.

1. Em 1959 vários irmãos foram recebidos: Adherbal, Clovis, alguns irmãos de Pioneiros. (Agora chamado Sud Mennucci).

G. Em junho de 1960, irmão Steve Montgomery e família mudaram-se para Pioneiros, sendo convidado pelos irmãos lá para formar uma igreja batista naquele lugar.

            H. Em julho de 1960, a Igreja de Pioneiros foi organizada pela igreja de Jabaquara.

            I.  Pr. Ross iniciou o trabalho em Jardim Joá.  Pr. Rogers ficou em Jabaquara.

J. Neste tempo o missionário Bill Heslep veio trabalhar com um ponto de pregação da Igreja Batista de Casa Verde com o intuito de organizar uma Igreja Batista Independente.

1. Foi mandado por uma igreja em Houston, Texas.  Na época nós não a conhecíamos.  Tem muitas igrejas assim nos Estados Unidos.

            K. Em 1962, a igreja de Pereira Barreto foi organizada pela igreja em Pioneiros.

L. Em 1963, Foi organizada a Igreja de Vila Espanhola.

1. Irmão Bill iniciou o trabalho de Jardim das Paineiras mas o entregou à igreja de Jabaquara até  que foi formada em igreja.

M. Em 1963, a família Montgomery foi aos Estados Unidos.

1. O irmão Adherbal foi trabalhar como missionário em Pioneiros.

2. O irmão Clóvis aceitou o trabalho em Pereira Barreto.

N. Em 1964, as famílias Rogers e Ross foram aos EUA.  Na véspera, foi consagrado irmão Edson como pastor da Jardim Joá e Pr. Steve ficou em Jabaquara.

O. Em 1965,  os irmãos Rogers e Ross voltaram e Pr. Ross começou o trabalho em Vila São José.

P.  Em 1965 os Montgomery mudaram para Santo Cruz do Rio Pardo onde iniciaram um trabalho lá e também em Ubirajara.

            1. Ubirajara organizou a igreja em Santa Cruz.

            2. Santa Cruz organizou a igreja em Ourinhos.

            3. Santa Cruz organizou a igreja em Bauru.

Q.  Há muitas outras igrejas que foram organizadas, mas estou usando estas somente para mostrar a nossa origem e o começo do trabalho.

            1.  Neste intervalo, vieram outros missionários que ajudaram no trabalho.

2.  Alguns destes naturalmente vieram de igrejas com costumes diferentes do que os nossos, mas todos independentes.  Nenhum foi mandado por uma junta. 

4.         O QUE SOMOS?

A.   Nós somos descendentes das igrejas verdadeiras, tanto na doutrina como na prática de comunhão com outras igrejas verdadeiras.

            1. Rejeitamos o batismo alheio.

            2. Rejeitamos a ceia aberta.

            3. Rejeitamos o domínio de qualquer autoridade eclesiástica.

B.  Cremos que podemos ter mais confraternização entre as igrejas e seus líderes.

            1.  O que nos une é a mesma fé e não os costumes.

            2. A autoridade não é do pastor ou da própria igreja, mas, sim da Palavra.

3. O Espirito Santo nunca vai nos levar a praticar algo que não esteja  de acordo com a Bíblia.

4.  Devemos ter cuidado com os missionários de grupos que usam Juntas, que organizam Confraternizações, Concílios de pastores, e que exigem que os pastores passem por seu instituto ou seminário.

5.  É absolutamente importante que conheçamos os obreiros, os pastores, e os missionários.  De onde veio?  Com quem anda?  Quem o batizou?  Onde é membro?  Por que quer trabalhar com uma igreja nossa?  Vai trazer bagagem?

C.  Perigos que vamos enfrentar.

            A.  Introdução de regras, leis, ordens e mandamentos:

                        1. A Bíblia é a regra completa.

            B.  A idéia que a Bíblia é suficiente para doutrina mas não para a prática:

                        1. Alguns dizem: “A Bíblia era boa mas estamos quase no século 21.”

            C.  A influência de outras igrejas e denominações:

                        1. Em respeito aos dons espirituais.

                        2. Recebimento do Espirito Santo.

3. A maneira de evangelizar, pregar, fazer o culto, cantar, e administrar o trabalho.

            D.  Os evangelhos falsos:

                        1. O evangelho de prosperidade.

                        2. A cura como parte do evangelho. 

                        3. O evangelho do pensamento positivo.

4. O  evangelho de fé sem arrependimento; decisão mental.

                        E.  Mudanças no trabalho:

                        1. A mudança de qualificações para o pastor e/ou o diácono.

2. Ninguém satisfaz cada exigência perfeitamente.

                        3. Tem que preencher todos os requisitos.  Não pode faltar nenhum.

                        4. Pode escolher uma mulher para ser pastora?

5. Pode escolher um homem com mais de uma mulher? Ele pode ser bígamo?  divorciado?  recasado?  solteiro? Até onde pode mudar os requisitos?

            F.  Outras mudanças dos princípios originais.

                        1. Usar métodos de ensino dos protestantes e evangélicos.

2. Usar música com mensagens duvidosas e erradas.   Idem com a parte musical claramente identificada com movimentos errados, tais como: rap, gospel, etc. 

                        3. Usar maneira de trabalhar adotada pelo mundo, e pelos evangélicos. 

G.  Vamos abrir mais pontos de pregação, visando a organização de novas igrejas.

1. Isto é a responsabilidade de cada pastor.
EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish